domingo, novembro 23, 2008

SEM LIMITES PRA VOAR


Foto: Site Ego por Marcos Serra Lima

Ex BBBs: Fernando Mesquita e Thati Bione na Pedra Bonita

30 anos de Vôo Livre nos céus do Rio de Janeiro

Quem nunca sonhou em voar? A sensação de liberdade é indescritível.... Voar de Asa Delta é de certa maneira, como se nos tornassemos passaros, nossos braços são como asas abertas em pleno ar, é exatamente o que a foto acima (Tirada na rampa da Pedra Bonita) representa, foi encontrada por acaso em uma pesquisa que realizei no google atras de uma imagem que por si resumisse o titulo do post e acredito que o fotografo foi muito feliz na concepção desta imagem. A sensação é exatamente essa! braços abertos e perna pro ar.

Já se imaginou assim sobrevoando a orla do Rio de Janeiro ? Acredito seriamente que um vôo pela orla do Rio reserva emoções que jamais serão apagadas de sua mente e muito menos de seu coração. (ao contrário de fotos ou vídeos que se perdem com o tempo)

É nescessário ter a conciência que um Vôo solo de Asa Delta requer aptidões físicas e intelectuais, por exigir muito do atleta, não é qualquer um que pode encarar esse vôo. É importante que o atleta tenha um grande domínio das técnicas assim como de seu corpo.

O respeito à natureza é fator essencial para o praticante de qualquer esporte, e para a asa delta não é diferente. Cuide sempre da natureza, você depende dela para viver. A imprudência é a maior causadora de acidentes. Seja sempre responsável e não queira ultrapassar seus limites.


Foto: Autor desconhecido Local: Pedra Bonita em São Conrado

COMO TUDO COMEÇOU

Essa história tem ínicio em Julho de 1974 com um vôo do alto do Corcovado no Rio de Janeiro, por um piloto francês, despertando assim o interesse de muitas pessoas em voar. Nesta ocasião dois amigos mais entusiasmados, conseguiram encontrar o tal francês e iniciaram um curso para aprender a voar.

Na busca de um morro (Local ideal para iniciar as aulas) chegaram até o amigo Luiz Cláudio, que tinha um terreno que era o ideal para as necessidades. Não durou muito pois eles desistiram do curso, porém, pouco tempo depois, Luiz Cláudio, que havia entrado por acaso na história, resolveu se tornar o primeiro piloto Brasileiro de vôo livre.

Fato este ocorrido no dia 7 de Setembro de 1974 do topo da Pedra da Agulhinha em São Conrado. Devido a dificuldade de acesso poucas semanas depois fez com que Luis Cláudio procurasse outra rampa, no pé da pedra Bonita.

Em Novembro de 1975, o número de pilotos já era mais de uma dezena o que era um numero expressivo, resolveram então realizar o 1º campeonato Brasileiro de Vôo Livre. Como a popularização dos vôos era crescente foi necessário abrir uma outra rampa. Desta vez a rampa foi construída no final da estrada aberta pelo arquiteto Sérgio Bernardes no morro que dá acesso à Pedra Bonita.

Inicialmente Sérgio queria aproveitar a estrada para construir uma casa no meio da floresta, mas por sorte dos voadores, a obra fora embargada pelo IBDF. Em Dezembro de 75, foi fundada então a ABVL (Associação Brasileira de Vôo Livre) para controlar o acesso à rampa de Vôo Livre, que acabou sendo definitivamente cedida aos pilotos e é utilizada até hoje.

Hoje em dia temos uma posição de destaque no cenário mundial, já que conquistamos um campeonato mundial individual, com Pepê Lopes em 1982 no Japão; um vice-campeonato mundial individual e por equipes em 1991 no Brasil e, em 1999 o Brasil conquistou o campeonato mundial por equipes na Itália. Com o surgimento do parapente, o Vôo Livre se dividiu em 2 categorias: Asa Delta e Parapente ou Paragliding como também é conhecido.



Video por: nadercouri
Titulo do Video: Cristo Redentor - Wing's a Rio de Janeiro Dream (Trailer)

VÔO DUPLO

Ao contrário do que muita gente pensa, para se realizar o vôo duplo de asa delta, não é necessário nenhuma experiência. Apenas vontade e muita coragem. O vôo é realizado em um equipamento especial, específico para vôo duplo. A asa para vôo duplo, têm uma área vélica bem maior do que as asas para vôo solo.

A seqüência do vôo é a seguinte: primeiro passageiro e piloto treinam a corrida no plano, sem a asa. Na hora da decolagem, piloto e passageiro ficam lado a lado e iniciam a corrida. Essa é a hora fundamental. O passageiro jamais poderá parar de correr, senão o piloto terá que arrastá-lo, situação que as vezes é difícil.

Após o final da rampa, ambos assumem naturalmente a posição de vôo, que é deitada. O piloto fica um pouco mais baixo do que o passageiro para facilitar o comando da asa. Uma vez em vôo, o piloto poderá até passar um pouco o comando da asa para o passageiro poder experimentar a sensação de comandar o "brinquedo".

Geralmente os pilotos adaptam uma câmera na asa para registrar o passageiro em pleno vôo. O tempo do vôo varia muito de acordo com a condição (geralmente entre 10 e 30 min), porém pra quem está voando a primeira vez, isso é indiferente pois todos os momentos são fantásticos e o tempo passa à ser subjetivo.

Os melhores locais para a prática são as regiões de clima seco, onde o atleta poderá aproveitar melhor as térmicas (massas de ar). As cidades litorâneas com montanhas também são boas para a prática.Os locais mais conhecidos para a prática da asa delta são: São Paulo, Governador Valadares, Brasília, Andradas e Quixadá e no Rio de Janeiro, Onde durante o vôo você poderá observar a Pedra da Gávea, o morro Dois Irmãos, o Corcovado, e terá uma visão panorâmica do Parque Nacional da Floresta da Tijuca, simplesmente a maior floresta urbana do mundo.

Quando vem se aproximando a hora do pouso, o piloto libera a perna do passageiro do equipamento para que ele fique novamente de pé, junto com o piloto. Ao chegar no solo, o piloto dá o "stol" final na asa, parando-a. Em alguns casos é necessário dar uma pequena corrida para acompanhar a asa.

Muito se discute sobre a idade mínima para iniciar no esporte, porém o mais comum é que a idade estipulada seja de 18 anos segundo a ABVL (Associação Brasileira de Vôo Livre) e 16 anos para o Parapente Segundo a ABP (Associação Brasileira de Parapente). Além disso, o atleta tem que ter grande coragem e força de vontade.

A Asa Delta pode ser praticada de duas maneiras. A primeira é tradicional, na qual você poderá saltar de uma montanha que possua uma encosta. Já na segunda a asa poderá ser puxada por um reboque.

O equipamento básico da asa delta consiste em algumas partes fundamentais que não devem pesar mais que 15 kg. São elas: asa delta, cinto de vôo, pára-quedas de emergência, capacete e 2 mosquetões.O preço do equipamento é alto para os padrões brasileiros. Existem equipamentos já usados, mas nem sempre é a melhor saída. Se você tiver condições o ideal mesmo é investir e um bom equipamento.


Foto: Mariah Escossia

Regras Básicas para se voar duplo são as seguintes:

1. NUNCA parar de correr no meio da rampa

2. NUNCA tocar no trapézio (triângulo de comando da asa) a não ser que o piloto permita.

3. Use roupas normais, mas não esqueça de usar tênis, pois facilita a corrida.

4. Não esqueça também de levar máquina fotográfica e/ou câmera de vídeo.

5. Aproveite todos os momentos do vôo. Eles serão fantásticos.


Maiores Informações clique nos links Abaixo

Regras Completas para prática de Vôo Livre
ABVL (Associação Brasileira de Vôo Livre)

Regras Completas para prática de Parapente
ABP (Associação Brasileira de Parapente)

Para fazer um vôo duplo, entre em contato com instrutores em uma das escolas pelo pais.

Fontes: Sites 360 Graus (Terra), O Radical (UOL), ABVL e ABP

3 comentários:

Ana Paula disse...

Ai meu querido, que coisa boa ver um post novinho seu!
Adoroooo!!!
Quem realmente nunca sonhou em voar?! Deve ser incrível sobrevoar o Rio de Asa Detal.
Tenho muita vontade de ter essa experiência, certamente será uma das coisas que farei nessa vida... Mesmo morrendo de medo de altura.
É uma experiência rica e linda demais que não merece ser descartada por um medo.Certamente vale a pena tentar!
Amei o seu post sobre a Pedra do Sal!
Não conhecia a história... Que maravilha! Fiquei fascinada com tudo que li!
O Rio é tão rico em cultura e há sempre o que aprender. E eu amei conhecer essa história lindamente retratada por ti!
Amei ler seus relatos, sua experiência passada no lugar enriqueceu ainda mais o seu post.... Muito legal mesmo!
Parabéns!!!
Beijosssssssss!!!

Ana Paula disse...

*Detal=>Delta!....affffffff rssss
Estava lendo os seus post antigos e nem vi a hora passar...
Beijosssssss!!!

maidileine Oliveira disse...

Que bom meu anjo que vc voltou a escrever, sempre acreditei nesse seu talento e sempre te falei isso, é uma pena que vc esteja perdendo tempo ficando tãooo parado, vc deveria investir em vc, nesse seu talento. Vc tava precisando desse incentivo e nada melhor que a Veja pra fazer isso.
Parabéns e tudo de bom! Vou colocar o seu blog entre meus blogs favoritos.