terça-feira, abril 25, 2006

O Mestre do Chorinho


Foto: Site Gloria Horta.Net

Carinhoso
by Pixinguinha e João de barro(Braguinha)

♪ ... Meu coração não sei por que
Bate feliz Quando te vê.........
E os meus olhos ficam sorrindo
E pelas ruas vão te seguindo..
Mais mesmo assim..foges de mim...

Meu coração não sei porque
Bate feliz Quando te vê.........
E os meus olhos ficam sorrindo
E pelas ruas vão te seguindo..
Mais mesmo assim..foges de mim...

Ah se tu soubesses como eu sou Tão carinhoso e muito..muito
Que te quero....E como é sincero
Meu amor...Eu sei que tu não
Fugirias..Mais de mim........
Vem....Vem...Vem...Veeeem..
Vem sentir o calor dos lábios
Meus a procura dos teus....
Vem matar essa paixão....
Que me devora o coração...
Só assim então serei feliz...
Bem........Feliz.......

Ah se tu soubesses como eu sou Tão carinhoso e muito..muito
Que te quero....E como é sincero
Meu amor...Eu sei que tu não
Fugirias..Mais de mim........
Vem....Vem...Vem...Veeeem..
Vem sentir o calor dos lábios Meus a procura dos teus....
Vem matar essa paixão....
Que me devora o coração...
Só assim então serei feliz...Bem..............Feliz.......
Meu coração... ♪




O Gênio da Musica Instrumental...

Considerado um dos gênios da música popular brasileira, o instrumentista, compositor e arranjador Pixinguinha (Alfredo da Rocha Vianna Junior) nasceu em 23 de abril de 1898 no bairro de Piedade Zona Norte do Rio de Janeiro, e deixou de existir fisicamente na tarde do dia 17 de fevereiro de 1973, na sacristia da igreja N. Sra. da Paz, em Ipanema, no Rio de Janeiro, enquanto aguardava um batizado, nos braços de seu filho único. A banda de Ipanema que estava na praça pare homenagear Pixinguinha calou seus tambores e se dispersou dentro da multidão pare acompanhar o trajeto fúnebre de um músico que virou lenda, alma e esperança.

Normalmente reconhecido "apenas" por ser um flautista virtuoso e um compositor genial, costuma-se desprezar seu lado de maestro e arranjador. Pixinguinha criou o que hoje são as bases da música brasileira. Misturou a então incipiente música de Ernesto Nazareh , Chiquinha Gonzaga e dos primeiros chorões com ritmos africanos, estilos europeus e a música negra americana, fazendo surgir um estilo genuinamente brasileiro. Arranjou os principais sucessos da então chamada época de ouro da música popular brasileira, orquestrando de marchas de carnaval a choros.

Foi o primeiro maestro-arranjador contratado por uma gravadora no Brasil. Era um músico profissional quando boa parte dos mais importantes músicos eram amadores (os principais chorões eram funcionários públicos e faziam música nos horários de lazer). Pixinguinha foi antes de tudo um pesquisador de música, sempre inovando e inserindo novos elementos na música brasileira. Foi muitas vezes incompreendido, e apenas anos mais tarde passavam a dar o devido valor a suas invenções.

Neto de africana, Pixinguinha começou ainda menino com Lata de leite a compor os seus choros e a tocar cavaquinho com 12 anos. Aos 13 passava ao bombardino e a flauta. Até hoje é reconhecido como o melhor flautista da história da música brasileira. Mais velho trocaria a flauta pelo saxofone, pois não tinha mais a firmeza e embocadura necessárias. Aos dezessete anos grava suas primeiras instrumentações, vindo a no ano seguinte gravar suas primeiras composições, nada menos que as pérolas Rosa, Carinhoso e Sofres Porque Queres.

Em 1922 têm uma experiência que transforma significativamente sua música. Um milionário patrocina a viagem de Pixinguinha e de seu grupo Os 8 Batutas para uma turnê européia. A temporada em Paris que deveria ser de um mês dura seis, tendo que ser interrompida devido a compromissos já assumidos no Brasil. O conjunto retornou consagrado, Pixinguinha ganhou de presente um saxofone, instrumento ao qual passou a se dedicar em 1946. Na Europa Pixinguinha trava contato com a moderna música européia e com o jazz americano, então moda em Paris.

Antes disso, durante a I Guerra Mundial, Pixinguinha estreara na gravação, nas Casas Edson, Phoenix e Faulhaber, com um conjunto de que participavam três dos seus irmãos. Ele organizaria outros grupos musicais importantes, como um conjunto chamado, nos discos da Parlaphon, de Orquestra Tipica Pixinguinha-Donga (1928); os Diabos do Céu (1929/30), a Guarda Velha (1932) e a Orquestra Columbia de Pixinguinha.

Colaborou também para o cinema nacional compondo as trilhas sonoras dos filmes Sol sobre a /ama é Um dia qualquer. Se estivesse vivo este ano Pixinguinha teria completado 109 anos no ano último dia 23 de abril.





Rosa
Pixinguinha na voz de Marisa Monte

♪ ... Tu és divina e graciosa, estátua majestosa
Do amor, por Deus esculturada
E formada com ardor
Da alma da mais linda flor de mais ativo olor
Que na vida é preferida pelo beija-flor
Se Deus me fora tão clemente aqui neste ambiente
De luz, formada numa tela deslumbrante e bela
Teu coração, junto ao Meu lanceado
Pregado e crucificado sobre a rósea cruz do arfante peito teu ...

Tu és a forma ideal
Estátua magistral oh alma perenal
Do meu primeiro amor, sublime amor
Tu és de Deus a soberana flor
Tu és de Deus a criação
Que em todo coração sepultas um amor
O riso, a fé, a dor
Em sândalos olentes cheios de sabor
Em vozes tão dolentes como um sonho em flor
És láctea estrelaÉs mãe da realeza
És tudo enfim que tem de belo
Em todo resplendor da santa natureza
Perdão, se ouso confessar-te
Eu hei de sempre amar-te
Oh flor meu peito não resiste
Oh meu Deus o quanto é triste
A incerteza de um amor
Que mais me faz penar em esperar
Em conduzir-te um dia
Ao pé do altar
Jurar, aos pés do onipotente
Em prece comovente de dor
E receber a unção da tua gratidão
Depois de remir meus desejos
Em nuvens de beijos
Hei de envolver-te até meu padecer
De todo fenecer ... ♪♪



Foto: Claudio Mara

Curiosidades

Por que Pixinguinha?

O apelido de Pixinguinha surgiu após ter ele contraído Bexiga, na época da epidemia. Começaram então a tratá-lo de « Bexinguinha », e depois « Pixinguinha ». Sua família, no entanto, chamava-o de Pezinguim, apelido dado pela sua avó africana de nome Edwirges, o que na sua língua queria dizer: Menino Bom. Com 11 anos de idade já tocava cavaquinho entre os chorões da época, quando fez sua primeira composição, chamada Late de Leite, um choro.


Prestigio entre grandes mestres

Pixinguinha foi muitas vezes aplaudido por grandes mestres como Ruy Barbosa, Heitor Villa-Lobos, Ernesto Nazareth, Arnaldo Guinle, Francisco Canaro, Eleazar de Carvalho, Francisco Braga, Louis Armstrong. Eduardo Souto, Catullo da Paixão Cearense, Marcelo Tupinambá e outros e outros.


Rosa & Carinhoso

Quando em 1922 gravou com flauta e conjunto a valsa Rosa, Apresentou seu Carinhoso a diversos intérpretes, os quais não se interessaram em gravá-lo. Entre outros, Francisco Alves e Carlos Galhardo. Foi então que Orlando Silva gravou o Carinhoso, levando na outra face do disco a valsa Rosa; não é necessário dizer o que aconteceu...


Reconhecimento...

Pixinguinha compôs em toda sua vida quase duas mil músicas e o seu aniversário hoje em dia é considetado o Dia Nacional do Choro. Em reconhecimento pela sua importância no cenário musical brasileiro O dia 23 de abril - aniversário de Pixinguinha – Hoje me dia é comemorado O Dia Nacional do Choro.

Site Oficial: PIXINGUINHA

3 comentários:

Lulu on the sky disse...

Amo a música Rosa do Pixinguinha..
Big Beijos

Claudinha disse...

Olá Rogério! Que bela homenagem! Eu acho maravilhoso e fico feliz que a boa música, a música de qualidade perdure por tantos anos. Ainda mais hoje que a gente tem que ouvir certas coisas que deveriam ser banidas do planeta...Mas ele deixou seu legado e é eterno. Carinhoso é uma das músicas mais lindas que conheço. Parabéns pela sua pesquisa. Beijão!

Clarisse disse...

Nossa...q blog lindo.... Adorei a matéria sobre o Pixinguinha e adoro o homem q a escreveu... Um bjo minha vida....