segunda-feira, julho 03, 2006

A História do Profeta



"Gentileza gera gentileza"

José Datrino, o Profeta Gentileza, nasceu em Cafelândia-SP e aos 20 anos foi para o Rio de Janeiro, enquanto sua família mudava-se para Mirandópolis. Vivia em Guadalupe, zona norte do Rio, tinha duas filhas, uma pequena empresa de transportes de carga e 44 anos quando teve uma “revelação”.

Isso aconteceu no dia 23 de dezembro de 1961, seis dias depois do incêndio no “Gran Circus Norte-Americano” que encontrava-se em Niterói. Na tragédia morreram 500 pessoas a maioria crianças. Dizendo que “O Mundo é redondo e o circo arredondado; por esse motivo, então, o mundo foi acabado”, mudou-se para o local da tragédia, plantou um jardim de flores sobre as cinzas e distribuía estas flores pelas ruas sempre pregando a bondade entre os homens. Viveu lá por quatro anos, consolando os familiares das vítimas e Durante os 35 anos seguintes, viveu sob o signo da solidariedade.

Quando era adolescente, a cantora Marisa Monte ficava fascinada com a visão de um personagem que se aproximava da janela de seu carro “com sua barba de profeta, sua bata de profeta”. “Eu o vi poucas vezes, mas o suficiente para nunca esquecer”, conta ela.

Como Marisa, outros milhares de passageiros de carros e ônibus que chegam ao Rio por umas das principais artérias que conduzem ao centro da cidade tiveram a visão do homem conhecido por Profeta Gentileza, que dava as boas vindas a todos, dizendo: “Meus filhos, não usem problemas, usem gentileza".

Gentileza

Apagaram tudo, pintaram tudo de cinza
A palavra no muro, ficou coberta de tinta
Apagaram tudo, pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro, tristeza e tinta fresca
Nos que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras as palavras de Gentileza
Por isso eu pergunto
A vocês no mundo
Se é mais inteligente
O livro ou a sabedoria
O Mundo é uma escola
A vida é o circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o profeta

Marisa Monte - Cd "Memórias, Crônicas e Declarações de Amor"

Quem chega ao Rio de Janeiro por uma de suas principais via de acesso, a avenida Brasil, e segue pelo Viaduto do Caju até a rodoviária Novo Rio, tem uma grata surpresa. Em meio à paisagem hostilizada pela poluição química, sonora e visual, o visitante é confrontado por uma seqüência de murais das cores da bandeira brasileira, que anunciam mensagens de paz e sugerem a gentileza como princípio das relações humanas. Inscritas sobre o concreto de 55 pilastras do viaduto, as palavras do mítico andarilho conhecido por Profeta Gentileza (1917-1996), descortinam-se como páginas de um livro urbano ou painéis de uma exposição de arte mural de proporções monumentais.

Graças à mobilização pública organizada pelo projeto Rio com Gentileza – O Samba Enredo da Grande Rio em 2001 "Gentileza X O Profeta do Fogo" do Carnavalesco Joãozinho Trinta - e a composição da musica de Marisa Monte em sua homenagem –, a obra foi restaurada. A parceria entre a Universidade Federal Fluminense com empresas como a Rodoviária Novo Rio – interessada em revitalizar seu entorno – garantiram o sucesso da empreitada. A Secretaria de Estado da Cultura também participou, mas sua contribuição decisiva aconteceu com o tombamento da obra como patrimônio cultural do município.

O esforço e pertinácia do Professor Leonardo Guelman, para manter a colaboração de Gentileza ao acervo cultural do Rio de Janeiro preservada foi tanta que ele produziu um CD ROM “Brasil: Tempo de Gentileza”, desenvolvido pela Klam Design com direção de arte do Prof. Guelman (que já havia criado em 97 o CD ROM “Univvverrso Gentileza”, também sobre o Profeta). Produzido com apoio da Petrobrás, Instituto Joãozinho Trinta, UFF e Socicam, administradora da Rodoviária, o CD (que não é comercializado), se divide em três seções.

A primeira, “Livro”, apresenta os escritos sob o viaduto e traz um dispositivo de busca que permite localizar palavras, um histórico ilustrado dos trabalhos de restauração e um mecanismo para montar sua própria “pilastra” arrastando letras com o mouse.

Na segunda, “FPEN” (iniciais de Filho, Pai, Espírito Santo e Nossa Senhora, as figuras mestras do universo do Profeta), há uma análise da simbologia usada nos escritos.

E finalmente na terceira, “Gentileza”, encontra-se a vida de José Datrino, o Profeta Gentileza, ilustrada com vídeos preciosos – inclusive aquele onde o próprio Profeta desmente a crença de que teria perdido toda a família no incêndio do Gran Circus Norte-Americano (embora esse incêndio tenha exercido forte influência em sua sina).

Vivemos nas cidades rodeados de indiferença. O que gera a violência é o anonimato no meio da multidão”, diz Marisa Monte, que compôs em homenagem ao profeta das ruas a música “Gentileza”, do disco Memórias, Crônicas e Declarações de Amor.

Gentileza pregava o amor fraterno e propunha às pessoas que dessem atenção umas às outras e criasse intimidade, o que faz muito bem à saúde. Um profeta é isso: alguém que ilumina as pessoas”, completa ela.

Editorial

Pessoalmente eu sempre o avistava pelo centro do Rio entre a Avenida Presidente Vargas e a Avenida Rio Branco e olhava com curiosidade para este personagem carioca pois nunca o considerei um louco justo por não conhecer sua história.

Gentileza tinha um rosto sereno, muitas vezes um sorriso discreto, abordava todos com educação, falando da importância de falarmos obrigado, Bom dia, Boa noite, Fique com Deus, e oferecendo Rosas o que arrancava muitos sorrisos de quem o conhecia ou não. Ele dizia que a Gentileza quebra qualquer barreira, abre qualquer sorriso, acaba com qualquer magoa, e nos torna pessoas melhores.

Verdade seja dita, muitas vezes não prestávamos atenção nele por julgá-lo um louco. E ao conhecê-lo melhor percebemos que louco somos nós, pois o que o nosso Brasil mais precisa é de “Gentileza” O mundo esta muito individualista.

O Homem passa por cima de seus semelhantes, princípios, da natureza, tudo com a desculpa de alcança seus objetivos individuais. Por que será que existe tanta ganância, egoísmo e comodismo nos homens?

Por que nos acostumamos ver o que é errado e simplesmente aceitamos como se fosse a coisa mais natural do mundo? Quando iremos ser Gentis com o nosso semelhante? Se bem entendo termos respeito pelo próximo é respeitar a si, aos seus familiares, é esta de bem com a vida e com aquele que nos fez a sua semelhança.... Deus.

Rogério Moraes

FRASES DO PROFETA:

O DINHEIRO DESTRÓI A MENTE DA HUMANIDADE. O DINHEIRO COLOCA A HUMANIDADE SURDA. O DINHEIRO DESTRÓI O AMOR. O DINHEIRO CEGA. O DINHEIRO MATA.

PORQUE DEUS É GENTILEZA? PORQUE É BELEZA, PERFEIÇÃO, BONDADE, RIQUEZA, A NATUREZA, NOSSO PAI CRIADOR.

CUIDADO CABECINHA DA HUMANIDADE, CUIDADO LINGUINHA. LÁ NO CEMITÉRIO TINHA UMA CAVEIRA, ALGUÉM FOI NO CEMITÉRIO E PERGUNTOU: - CAVEIRA, QUEM TE MATOU, CAVEIRA? A CAVEIRA RESPONDEU: - A LÍNGUA FERINA, É VERDADE!

QUEM NÃO VEIO PARA SERVIR, NÃO SERVE PARA VIVER, DEVE DESAPARECER

A PESSOA ESPIRITUALIZADA NUNCA MORRE, MORRE O NOSSO CORPO, MORRE A MATÉRIA, O ESPÍRITO NÃO!

CIGARRO É CHAMINÉ DO CAPETA

SITE DA ONG: GENTILEZA

Fontes: Veja on line / Isto é gente / Jb on line /Site B. Piropo

8 comentários:

Lulu on the sky disse...

Genial essa historia, eu ja conhecia uma parte dela pq fui ao show da Marisa na ocasião do cd Memorias Cronicas e Declarações de Amor e ela fez questão de contar a historia de Gentileza.
Big Baccios

Rita disse...

Rogério... acho o máximo a história dele.
Teu blog está muito legal viu .
Adorei essa postagem. Parabéns! Bjus

Rafael Velasquez disse...

Sempre gostei das frases do Gentileza. Já viu um curto que fizeram dele?
Bom comentar dele!!!
abraços!

Claudinha disse...

Olá Rogério! Fiquei feliz em conhecer a história , gosto muito destes tipos, eles sempre têm muito a nos ensinar... Ele deve ter ajudado muita gente a superar a tragédia. Se todos fossem gentis, usassem o amor, o mundo seria muito melhor...
Mudando completamente de assunto, parabéns pelo compromisso assumido e muitas felicidades! Sucesso e sorte! Beijão!

Isabel-F. disse...

Oi Rogério,

Fantástico Post. texto fantástico...
e fiquei a aprender umas "coisinhas" que não sabia...

Bjs

nancy moises disse...

Existe melhor estação para seguirmos nossos anjos?
Seja outono ...Seja Primavera..
Veja em Poesias no Lua em Poemas.
Bjs e uma ótima semana.

Marco Santos disse...

Dei mais uma olhada em seus textos. Este aqui está absolutamente primoroso! Informa a quem não conhece e faz relembrar aos que viram aquela figura impressionante do profeta.
Eu o conheci, quando era menino. Vi-o de longe na subida do viaduto da Praça 15. Achei que fosse um louco torcedor do fluminense, pois ele estava de fraque e cartola coloridos em verde, vermelho e branco. Depois percebi que tinha me enganado e admirava aquele "Ghandi carioca", que se portava como um "louco" para pessoas "normais". O "louco" pedia que nos tratássemos com mais gentileza. Os "normais" esbarravam-se uns nos outros, sem se desculpar, andando com olhos esgazeados, com pressa, vendo talvez as demais pessoas como adversários do seu ir e vir.
A História há sempre de registrar "loucos" como esses. Aos "normais", está reservado o limbo dos que passam pela vida vendo a vida passar.
Mais uma vez parabéns!
Um forte abraço!

Sônia Oliveira disse...

Rogério,
Conheci a história do profeta através de um show em Natal. Está já em meu blog através do link
http://www.conectandorionatal.com.br/index.php/component/content/article/101-socializacao/108-profeta-gentileza.html
Com certeza vou fazer outro post sobre esse aqui, contando a sua história. Hoje vivemos em um mundo tão louco que se você for gentil é anormal...